21 de fevereiro de 2024 11:37

Suzano: GCM intervém em movimentação de terra e resgata animais

Compartilhe este conteúdo...

O Grupamento de Proteção Ambiental (GPA) da Guarda Civil Municipal (GCM) de Suzano atendeu oito ocorrências entre domingo e a última quinta-feira (12 a 16/10) que resultaram na interrupção de duas atividades ilegais, no resgate de cinco animais silvestres e uma orientação em relação a dois filhotes de falcões que estavam aprendendo a voar.

No primeiro caso, na estrada do Morro Grande, localizada no bairro Baruel, agentes promoviam patrulhamento quando avistaram um homem removendo vegetação próxima a um corpo d’água que é afluente do córrego Taiaçupeba-Mirim. A atividade resultou no redirecionamento do curso do rio, que foi canalizado para a residência do morador com o objetivo de abastecer o imóvel.

O proprietário foi notificado a comparecer à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e apresentar a documentação necessária para regularizar a situação. Ele também foi encaminhado à Delegacia de Polícia (DP) Central para registro do caso.

Em outro patrulhamento, no mesmo dia, desta vez no Parque Residencial Samambaia, por volta das 13 horas, GPA se deparou com uma intensa movimentação de terra em uma área de manancial que acabou por obstruir um curso d’água local. Os agentes entraram em contato com o morador e ele informou que está construindo no local após adquirir uma parte do terreno de um familiar. O indivíduo foi notificado, teve a obra embargada e orientado a comparecer à pasta de Meio Ambiente de Suzano para regulamentação.

Resgate e orientação

Novo acionamento do GPA por moradores resultou no resgate de um lagarto teiú na segunda-feira da semana passada (13/11) em uma residência localizada na rua Alberto Pezzuol, no Jardim Carlos Cooper. A intervenção ocorreu por volta das 14h50 e, ao chegarem no local, os agentes foram informados pela moradora que o animal surgiu na propriedade naquela manhã. Como não apresentava nenhuma lesão, o réptil foi solto em seu habitat.

No dia seguinte (14/11), os guardas receberam solicitação para o resgate de um pássaro que havia caído no quintal de uma residência da rua Ramal São José, no Parque Residencial Casa Branca. A equipe chegou próximo das 13h30 e identificaram se tratar de um filhote de corruíra, a ave foi encaminhada para o Centro de Triagem e Recuperação de Animais Silvestres (Cetras) do Parque Ecológico do Tietê.

Já na última quinta-feira outro corruíra foi resgatado, mas, diferente do primeiro caso, um munícipe compareceu até a sede da GCM, localizada no Jardim Lincoln, e entregou o pássaro aos guardas. Ele também foi encaminhado ao Cetras.

Mais cedo, pouco depois das 11 horas, o GPA foi acionado para resgatar um filhote de coruja-do-mato nos fundos de uma residência próximo à rua Hélio Ferraz Marquês, na Chácara Ceres. Ao chegarem no local, os guardas identificaram se tratar de um filhote, que foi encaminhado ao Cetras. A ave irá passar por reabilitação e será devolvida à natureza.

Próximo das 13 horas, o grupamento recebeu um chamado para a escola municipal Augustinha Raphaela Maida Molteni, situada na rua Conde Domingos Papaiz, no Jardim Natal, para resgatar um sagui-de-tufos-pretos que havia sido avistado entrando nas dependências da unidade ao longo do dia. Os responsáveis pela instituição expressaram preocupação com a possibilidade de o animal morder alguma criança, sendo assim, ele foi resgatado e solto na natureza.

Por fim, os agentes foram solicitados para outra escola municipal, a Professora Marisa Barboza Faria, localizada na estrada Takashi Kobata, no Jardim Europa, para promover o resgate de dois filhotes de falcão-quiriquiri. Porém, após análise dos agentes, constatou-se que os filhotes estavam em fase de aprendizado de voo e sendo observados de longe pela mãe. Diante deste cenário, os funcionários da unidade escolar foram orientados quanto à situação e não houve necessidade de intervenção.

A competência e prontidão dos agentes ao lidarem com as ocorrências foram elogiadas pelo secretário municipal de Segurança Cidadã, Afrânio Evaristo da Silva. “Cada vez mais temos consciência da necessidade do GPA em nossa cidade. Em um curto espaço de tempo houve o resgate de animais e a suspensão de movimentação de terras que estavam irregulares, inclusive com a mudança de curso d’água. Nossos agentes cumprem um papel fundamental na manutenção da segurança e na preservação do meio ambiente da nossa cidade”, finalizou o chefe da pasta.

Compartilhe este conteúdo...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

categorias

ÚLTIMAS NOTÍCIAS