23 de abril de 2024 08:08

Novos dados da Secretaria de Segurança colocam Bertioga em posição favorável contra o crime

Nove homens e uma mulher foram detidos em flagrante em ação conjunta da Guarda Civil Municipal (GCM) de Bertioga com a Polícia Militar do Estado de São Paulo devido ao assalto a uma joalheria localizada na área central da cidade, no mês de setembro do ano passado, que causou repercussão Foto: Divulgação

Compartilhe este conteúdo...

Os números crescentes envolvendo crimes nas cidades do litoral paulista não assustam mais. Causariam impacto se fosse o contrário, principalmente em municípios como Guarujá, Praia Grande ou Caraguá, que sempre se tornam manchetes de jornais pelos delitos praticados.

Conforme levantamento da Secretaria de Estado dos Negócios da Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), algumas transgressões como homicídio doloso, estupro, roubos de veículos, furtos diversos ou furtos de veículos e até lesão corporal, entraram na estatística do mês de janeiro deste ano de forma negativa em pelo menos cinco cidades litorâneas.  

Fazendo uma breve comparação com a vizinha Guarujá, temos as seguintes situações: casos de roubos de veículos, enquanto Bertioga registrou um, a vizinha apontou três deles. Já nos crimes de estupro, inclusive os vulneráveis, foram seis ocorrências em Bertioga, contra oito de Guarujá.

Alguns desses fatores reforçam a tese de que as prefeituras devem aumentar as campanhas publicitárias contra determinados casos de violência. 

A Constituição Federal proporciona isso aos municípios, no artigo 37, que diz: “A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e Eficiência”.

O bacharel em Direito e também jornalista, David Petherson, disse sobre a garantia legal e reforçou a importância da publicidade dentro das repartições públicas. “Não podemos nos furtar deste benefício, de levar informação e conscientização à população”, destacou.

Sobre os números envolvendo homicídio doloso, estupro, roubos de veículos e outros, além dos crimes de furtos de veículos e lesão corporal dolosa, Bertioga fica em situação confortável, se comparado aos cinco municípios do litoral paulista pesquisados pela reportagem do Jornal Impresso Brasil (JIB). 

Os números reforçam ainda, a tese de que não se pode afrouxar, requerendo mais ações contra o crime. “Bertioga vem crescendo muito, isso faz com que os bandidos tenham olhos para cá, por isso, devemos ter ações de combate à violência com mais rigor”, atestou Raimundo Ferreira, policial militar aposentado.
 O JIB alerta a municipalidade a respeito dos cuidados que devem ter com as casas de veraneios e a segurança que precisa ser tomada para evitar este tipo de constrangimento. “Quando os números ainda são crescentes nos casos de furtos, sinalizam que é preciso reforçar a segurança com novas estratégias e rondas ostensivas”, apontou Noel Silva, especialista em segurança pública. 

Dos seis crimes pesquisados na Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, referente ao primeiro mês do ano de 2024, Bertioga ficou em quinto lugar em pelo menos três deles, e, em terceiro, em dois deles e apenas uma vez, em segundo lugar.

As ações implementadas pelo prefeito Caio Matheus (PSD), são positivas, logo após o término da campanha eleitoral pela reeleição em 2020, quando se tornou novamente chefe do Executivo. Ele cumprirá, até o final deste ano, seus oito anos à frente do Poder Público e os dados confirmam aquilo que ele próprio executou e vem realizando através de sua equipe.

Compartilhe este conteúdo...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

categorias

ÚLTIMAS NOTÍCIAS