25 de junho de 2024 14:36

Mogi: Prefeito Caio coloca o dele na reta para dizer não ao pedágio

O prefeito de Mogi decidiu entrar com força total para impedir a instalação de pedágios em Mogi Foto: Divulgação

Compartilhe este conteúdo...

Poucos prefeitos têm a coragem que o administrador de Mogi das Cruzes, Caio Cunha (Podemos) vem tendo após o anúncio de que neste mês serão abertos os envelopes para a implantação dos caças-níqueis, no sistema free flow nas Rodovias Mogi-Dutra e Mogi-Bertioga.

Na semana passada, o Jornal Impresso Brasil (JIB), divulgou levantamento realizado pela empresa A.R Pesquisa em 12 municípios, sendo 11 no Alto Tietê e um no Litoral, Bertioga. Na ocasião, o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) amargava apenas 24,50% de popularidade, nos quesitos “bom e ótimo” e no “ruim e péssimo”, somou 46,83%.
 A decisão do prefeito de “ir pra cima”, como ele mesmo usa a frase, poderá colocar o dele na reta, ou seja, o Governo do Estado passar a boicotar Mogi das Cruzes por causa das suas atitudes, porém, ganha mais adeptos mogianos com sua postura.

Nesta semana, mais um ato contra a instalação dos pedágios na Mogi-Dutra e Mogi-Bertioga aconteceu. O evento foi no auditório do Centro Municipal de Formação Pedagógica (Cemforpe), na terça-feira (7), contra o projeto de concessão de rodovias do chamado Lote Litoral Sul. O evento reuniu autoridades e representantes dos mais diversos segmentos da sociedade civil. Cerca de 700 pessoas estiveram presentes.

 Caio Cunha, ressaltou os prejuízos que serão trazidos com a implantação do pedágio, com impactos negativos a todos os setores da economia, além de custos aos mogianos que transitam diariamente pelas vias para trabalhar ou estudar.

Mogi das Cruzes mais uma vez disse que Pedágio Não! Toda a cidade esteve representada no Cemforpe e, mais uma vez, reafirmamos nossa posição contrária ao pedágio absurdo. É totalmente desproporcional e injusto com a nossa cidade. A arrecadação do pedágio no município é de 17% do total do projeto da concessão e o retorno é de apenas 0,5%. Não tem nenhuma compensação a não ser a duplicação de 1,5 quilômetros da Estrada do Evangelho Pleno”, reforçou.

O prefeito também anunciou que o Poder Judiciário agendou para o dia 7 de dezembro, audiência de conciliação entre a Prefeitura de Mogi das Cruzes e a Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) sobre o tema. No dia 26 de outubro, a Administração Municipal protocolou ação civil pública, com pedido de liminar, contra a implantação de pedágios nas rodovias Mogi-Dutra e Mogi-Bertioga. No documento, a administração pleiteia a nulidade do projeto de concessão das rodovias e uma liminar suspendendo a publicação do edital do projeto de concessão pela Artesp.

Compartilhe este conteúdo...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

categorias

ÚLTIMAS NOTÍCIAS