19 de junho de 2024 14:02

Legislativo arujaense retoma sessões de olho nas polêmicas

Sessões legislativas na Câmara Municipal de Arujá retornam em 5 de fevereiro, a partir das 18 horas Foto: Divulgação

Compartilhe este conteúdo...

Se preparem: apertem os cintos e deixem o piloto partir. O ano de 2024 dará início no mês de fevereiro, com o fim do recesso parlamentar, volta às aulas e também o carnaval. 

A retomada das sessões ordinárias no prédio da Câmara Municipal de Arujá, está marcada para o dia 5 de fevereiro, às 18 horas, ano que promete ser bastante agitado por causa das eleições municipais que ocorrerão em outubro.

A poucos dias, a reportagem conversou com alguns políticos que pediram anonimato para revelar determinadas situações que poderão ficar explícitas em 2024. “O jogo vai ser pesado. Se preparem. Tem muita coisa que promete acontecer em Arujá”, alertou um deles que conversou com o Jornal Impresso Brasil (JIB).

 O legislativo, este ano, será comandado pelo vereador Gabriel dos Santos (PSD), que teria recebido o aval do prefeito Luís Camargo (PSD), após a indecisão de quem seria o chefe da Casa de Leis. “O Gabriel é bastante complicado, não tem muita habilidade com os colegas, acho que o prefeito deu um tiro no pé. Existe muita coisa em jogo neste ano. Uma pessoa explosiva como ele, será fácil de manipular, criando problemas sérios para o Executivo e Legislativo”, revelou.

O veículo de comunicação também ficou sabendo que um grupo político estaria disposto a causar danos irreversíveis. Ao contatar com a nossa reportagem, disse que fará pente-fino na cidade, ou seja, vai levantar todos os contratos, antes e depois, quem são os proprietários, empresas, se já prestou serviço ou não no Legislativo e Executivo. 

As denúncias com irregularidades, (caso ocorram), serão encaminhadas ao Ministério Público (MP), Tribunal de Contas, Polícia Federal, além das manifestações jurídicas por meio de ações populares e civil pública.

 O grupo político que pediu anonimato disse ainda que todo o processo irregular será encaminhado à corregedoria dos órgãos competentes de fiscalização, além das instâncias superiores.

Pelo jeito, a Câmara deve estar atenta aos acontecimentos que virão em 2024, ano que promete ser bastante movimentado para todos os lados, isso porque nem começamos ainda.

Compartilhe este conteúdo...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

categorias

ÚLTIMAS NOTÍCIAS