25 de junho de 2024 15:18

Estado atende pedido do CONDEMAT e desassoreamento do rio Tietê na região

Decisão do Governo do Estado vem após intensa mobilização do consórcio Foto: Divulgação

Compartilhe este conteúdo...

As obras de desassoreamento do rio Tietê na região começarão a partir desta segunda-feira (18). O início das intervenções ainda neste ano foi conquistado pelo Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (CONDEMAT) após intensa articulação junto ao Governo do Estado, que pretendia reprogramar os serviços. A reversão do prazo para este mês garante que a limpeza seja feita no intervalo mais crítico do período chuvoso e em várias frentes de trabalho.

O desassoreamento é importante para controlar os impactos das chuvas fortes e minimizar os riscos de enchentes. As intervenções promovidas pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) para o lote 4, que abrange os municípios de Itaquaquecetuba, Suzano, Poá e Mogi das Cruzes, contarão com investimentos na ordem de R$ 132,6 milhões e contemplarão 44,2 quilômetros do rio Tietê.

O presidente do CONDEMAT, Caio Cunha, prefeito de Mogi das Cruzes, destacou que o início das obras ainda em 2023 representa a vitória dos municípios. “Graças a interlocução e força do consórcio conseguimos que o Governo do Estado começasse o desassoreamento neste mês. Isso é fundamental para reforçar as ações de prevenção que as cidades já têm feito ao longo do ano para minimizar os efeitos das cheias em nossa região”, disse.

O prefeito lembrou que a limpeza do Tietê vem sendo discutida pelos municípios com o DAEE desde o início do ano, em reuniões mensais de trabalho. O início dos serviços chegou a ser anunciado para os meses de outubro e novembro, o que não aconteceu em razão de problemas orçamentários do Estado. Com o risco da obra ser reprogramada para 2024, o CONDEMAT promoveu várias articulações junto ao governador Tarcísio de Freitas, a secretária de Meio Ambiente, Natália Resende, e a superintendente do DAEE, Mara Ramos.

As prefeituras estão fazendo a sua parte e o Estado tinha um compromisso com a nossa região, com a nossa população. Agora, vamos acompanhar de perto todas as etapas do desassoreamento”, garantiu o presidente Caio.

Também a pedido do CONDEMAT, as obras serão realizadas de maneira concomitante, assim garantindo que mais áreas sejam atacadas ao mesmo tempo. Para isso, o desassoreamento foi dividido em três frentes. A primeira, com recursos de R$ 57 milhões, atingirá 16 quilômetros entre a foz do Córrego Três Pontes, na divisa de Itaquaquecetuba e São Paulo, se estendendo até a divisa dos municípios de Itaquaquecetuba e Poá. A previsão é que sejam retirados aproximadamente 350 mil metros cúbicos de sedimentos.

Já o segundo trecho beneficiará 14,9 quilômetros do rio entre a divisa de Itaquaquecetuba até a foz do Ribeirão Taiaçupeba-Mirim, em Suzano, com investimento de R$ 47,4 milhões. A expectativa é que as intervenções removam cerca de 315 mil m³ de sedimentos.

A frente entre a foz do Ribeirão Taiaçupeba-Mirim, em Suzano, até a foz do Córrego Ipiranga, em Mogi das Cruzes, conta com 13,3 quilômetros e um aporte de R$ 27,8 milhões. No trecho a estimativa é que sejam retirados aproximadamente 280 mil m³ de sedimentos.

Ao todo, a iniciativa que integra o Programa IntegraTietê, da Secretaria de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística (SEMIL), vai beneficiar cerca de 1,2 milhão de pessoas e levará 30 meses para ser concluída. Além das obras do lote 4, a região é beneficiada pelas intervenções do lote 3, que atende Guarulhos. Atualmente, o projeto conta com 13 quilômetros de serviços executados.

Compartilhe este conteúdo...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

categorias

ÚLTIMAS NOTÍCIAS