23 de abril de 2024 08:03

Escolas Municipais de Suzano incentivam a prevenção da dengue

Pedido foi feito a diretores, coordenadores e professores durante reunião nesta quinta-feira (15/02); secretário Leandro Bassini reforçou a importância de promover atividades contra o mosquito Aedes aegypti Foto: Divulgação

Compartilhe este conteúdo...

O secretário de Educação de Suzano, Leandro Bassini, participou nesta quinta-feira (15/02) da reunião de planejamento pedagógico das escolas municipais e pediu para que diretores, professores e coordenadores elaborassem atividades tendo a dengue como projeto prioritário nas unidades de ensino. A solicitação ocorre um dia após a prefeitura decretar “Estado de Emergência e Alerta Epidemiológico” em razão do aumento no número de casos da doença em todo o Alto Tietê.

Em sua fala, durante reunião apresentada pelo psicólogo do projeto “Prevenir a Violência Escolar” e do Atendimento Educacional Especializado (AEE), Johny Welton Brito da Silva, o chefe da pasta destacou a chegada da vacina contra a dengue, prevista para segunda-feira (19/02), mas afirmou que, apesar disso, é necessário que os educadores adotem formas de conscientizar os alunos acerca da importância de não deixar água limpa parada, já que neste primeiro momento apenas grupos de risco devem ser beneficiados com o imunizante. “Ontem (14/02) foi decretado o Estado de Emergência com relação à dengue. Isso significa uma forte atuação de todos para que tratem sobre essa doença. Claro que tem a vacina, mas em um primeiro momento apenas alguns grupos prioritários serão vacinados. Por isso é importante que as escolas, no início do planejamento, já incluam a dengue como assunto prioritário”, afirmou Bassini.

O secretário sugeriu que os docentes usem materiais informativos com os estudantes e realizem atividades que tenham como finalidade informar sobre os riscos da dengue e ensinar como evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti. “Peço a vocês que coloquem no dia a dia as vivências que vão ser realizadas nas escolas, que falem sobre a dengue, seja em produções de texto, jornaizinhos ou materiais artísticos para que as crianças entendam a necessidade de prevenir essa doença”, destacou.

O decreto 10.019, publicado na última quarta-feira na Imprensa Oficial, ocorre pela alta de casos de dengue na cidade e visa adotar todas as medidas necessárias para a contenção e proliferação do mosquito Aedes aegypti. Existe uma preocupação com as escolas, uma vez que este cenário se apresenta justamente no período de retorno às aulas.

A ideia é aproveitar que os professores estão se planejando para o ano letivo e incentivá-los a tratarem sobre a enfermidade, não só nos períodos chuvosos, mas no tempo de estiagem também. “A dengue tem de ser tratada desde o início do ano com recomendações como não deixar caixa d’agua sem tampa, usar areia para evitar o acúmulo de água, não deixar pneus expostos, entre outras ações que mitigam os focos do Aedes aegypti. Peço que as escolas usem essa temática. Em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, vamos fazer esse trabalho de orientação de como evitar a dengue. Temos que agir de imediato, pois é uma doença que pode causar a morte e afastar muitas pessoas do trabalho”, finalizou Bassini.

Mais ações

Além da reunião com educadores para abordar o combate em relação ao mosquito transmissor da dengue, a Prefeitura de Suzano promove outras ações para evitar a proliferação da doença. Entre os meios utilizados para impedir o avanço do vetor está o  projeto “Aedes do Bem”, realizado em parceria com a empresa Prime Soluções Ambientais, por meio da tecnologia Oxitec. Estão sendo instaladas 90 caixas contendo ovos dos mosquitos machos autolimitantes, que não picam e não transmitem doenças, com o objetivo de diminuir a população de Aedes aegypti local por meio do cruzamento com as fêmeas, que são responsáveis pela transmissão da dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

Além disso, equipes da administração municipal realizam a nebulização, que consiste na circulação de um veículo com inseticida direcionado aos bairros com maior incidência do mosquito.

Sobre a vacinação, a previsão é que 8.409 doses sejam destinadas ao município com retirada programada por representantes da Secretaria de Saúde de Suzano no Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado em Mogi das Cruzes para esta segunda-feira (19/02). Em um primeiro momento serão ministradas doses em crianças com 10 e 11 anos, todavia, a Secretaria da Saúde de Suzano aguarda orientações do governo do Estado sobre o início da imunização.

Compartilhe este conteúdo...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

categorias

ÚLTIMAS NOTÍCIAS