22 de fevereiro de 2024 04:17

Comércio em Mogi deve aumentar entre 8% a 10% na Black Friday

Associação Comercial de Mogi orienta que os comerciantes se preparem para a data que é um termômetro para o Natal Foto: Divulgação

Compartilhe este conteúdo...

A pouco mais de duas semanas de uma das datas mais aguardadas por comerciantes e clientes, a Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC) espera que as vendas da Black Friday cresçam entre 8% e 10% em comparação com 2022. O período de liquidações é o pontapé para um dos períodos mais movimentados do calendário varejista. A ACMC orienta que os empresários já comecem a se preparar para a data com reforço nos estoques e capacitação dos funcionários.

Neste ano a Black Friday será no dia 24 de novembro. A tradição americana, celebrada na sexta-feira seguinte ao Dia de Ação de Graças – um dos principais feriados dos Estados Unidos – chegou ao Brasil na primeira década dos anos 2000 e se consolida cada vez mais.

Se inicialmente era voltada para a promoção de eletrônicos e eletrodomésticos, hoje a Black Friday abrange todos os setores comerciais. “Essa é uma oportunidade para os comerciantes faturarem, limparem os estoques e fazerem caixa para novas mercadorias visando o Natal. As expectativas da Associação Comercial são boas para a data, só não são melhores por causa da desconfiança dos clientes e das empresas que agem de má fé, ofertando falsas promoções”, analisou a presidente da ACMC, Fádua Sleiman.

A Associação Comercial elaborou dicas para atrair mais consumidores aos centros comerciais de Mogi e dar mais credibilidade para a data. Entre as orientações, a ACMC recomenda que os empresários antecipem os descontos apostando no clima da Black Friday. “Uma dica é estudar quais os produtos que os consumidores buscam – essa pesquisa pode ser feita por meio das redes sociais – assim é possível direcionar as promoções e aumentar o fluxo de pessoas na loja, uma vez no estabelecimento a tendência é que elas levem outros produtos. Outra sugestão é oferecer descontos exclusivos para os consumidores fiéis ou fazer promoções voltadas para as mídias sociais, e dessa forma fidelizar novos públicos”, destacou Fádua.

A presidente da ACMC reforça que o treinamento da equipe é fundamental para alcançar bons resultados, já que um atendimento personalizado agrega valor aos produtos. Criar kits, analisar os itens que estão há mais tempo no estoque e oferecer diversas formas de pagamento são outras ações que podem ajudar a alavancar as vendas. “O desconto precisa ser visto como um investimento, não como um custo. Por isso, a análise por parte dos comerciantes dos produtos onde é possível oferecer um desconto mais agressivo, sem prejudicar o faturamento, é fundamental para dar credibilidade e chamar mais pessoas para as lojas. Na Black Friday é preciso dar bons descontos para se destacar, os clientes pesquisam antes e sabem quando o produto está barato”, avaliou.

Compartilhe este conteúdo...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

categorias

ÚLTIMAS NOTÍCIAS