19 de maio de 2024 01:00

Agora em lados opostos, Priscila Yamagami evidencia conflito com Caio Cunha após denúncia

Tensão entre agora ex-aliados anda aumentando. Priscila acusa Prefeitura de cercear seu trabalho Foto: Divulgação

Compartilhe este conteúdo...

A vice-prefeita de Mogi das Cruzes, Priscila Yamagami (Progressistas), teve um encontro inesperado na prefeitura na terça-feira, 16 de abril, ao tentar acessar seu gabinete na sede do Executivo.

Em um acontecimento surpreendente, sua digital, o único meio de abrir a porta que dá acesso ao gabinete, foi invalidada pelo sistema oficial no gabinete. A informação foi divulgada por ela em suas redes sociais.

Priscila, que foi eleita democraticamente pelos mogianos em 2020, se viu obrigada a buscar ajuda de uma servidora para contornar a situação e garantir o acesso ao seu local de trabalho. Dentro do gabinete, outro revés a aguardava: a chave de sua sala havia sido removida do local onde sempre fora guardada.

Novamente, a vice-prefeita teve que recorrer à assistência de um servidor para localizar sua chave, abrir sua sala e recuperar itens pessoais e de trabalho. O ato inesperado de invalidar sua digital e remover a chave de sua sala é visto por Priscila como um gesto antidemocrático e autoritário por parte do prefeito do Caio Cunha (Podemos), quem ela acusa.

Este incidente ocorre em meio a uma escalada de tensão após o rompimento de Priscila com o prefeito Caio Cunha. Anteriormente, ela era considerada o braço direito do chefe do Executivo, mas essa relação parece ter mudado da noite para o dia. Priscila expressa profundo pesar diante desses eventos e já está em contato com seus advogados para tomar as providências necessárias. O prefeito Caio Cunha não se manifestou acerca do caso.

A situação promete novos capítulos em breve, refletindo a complexa dinâmica política atual em Mogi das Cruzes.

Compartilhe este conteúdo...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

categorias

ÚLTIMAS NOTÍCIAS