30 de agosto de 2019

Requerimentos do vereador Neno Ferrari são ignorados pelo Legislativo

Os vereadores da Câmara Municipal de Poá têm a responsabilidade de promover melhorias para os cidadãos, por meio de leis e a fiscalização ao Poder Público, no entanto, o que se viu na vigésima quinta sessão ordinária, ocorrida no dia 27 de agosto, foi justamente o contrário. Os parlamentares rejeitaram Requerimentos do legislador Willian Ferrari (PDT), o Neno Ferrari, que pediam explicações sobre a área da saúde e a infraestrutura oferecida à população proporcionadas de maneira deficiente pelo prefeito Giancarlo Lopes da Silva (PL), o Gian Lopes.
No Requerimento 106, Neno Ferrari cobra a municipalidade, em caráter de urgência, que seja enviado à Casa de Leis, o contrato de locação dos carros que fazem a coleta de cata-treco, que apenas foi lido e deve ser discutido na próxima sessão. “É um absurdo a prefeitura pagar R$ 2,43 milhões em carros novos”, disse ele, em plenário, devido aos desmandos que estão ocorrendo na cidade.


Rejeições:
O documento que não passou pelo crivo dos vereadores refere-se à solicitação de informações sobre o departamento de saúde mental no município, oferecido nos Centros de Atenção Psicossocial (Caps). Ele questiona o porquê a gestão mantém esses dados em sigilo e não os tornam públicos para o conhecimento dos cidadãos.
A merenda oferecida nas escolas também foi objeto de questionamento no Requerimento 89, que também foi rejeitado.
Em outro documento, de número 98, o edil pede que seja enviada ao Parlamento, a lista completa dos médicos que prestam atendimento no Hospital Dr. Guido Guida, contendo, de maneira específica, o nome completo, as especialidades, dias e horários que prestam atendimento, bem como o salário mensal, horário de almoço e jantar e relação de registro de presença, que também foi ignorado pelos parlamentares.
Os legisladores também não aprovaram o pedido de informações sobre o custo da reforma da Praça da Bíblia.