10 de agosto de 2019

Prefeitura acusa vereador de irregularidades na concessão de licenças ambientais

Essa semana foi quente em Santa Isabel. Na volta do recesso parlamentar, na terça-feira, dia 6, o vereador Reinaldo Aparecido Nunes (PTB) externou a sua indignação com a gestão da prefeita Fábia Porto (PRB) e também citou o secretário de Governo, Marcelo Arena que teve problemas com a Justiça, com formação de quadrilha e estelionato e que teria sido absolvido das acusações no ano de 1995, no entanto, a gestora deveria selecionar a dedo seu secretariado. Arena não se manifestou sobre o caso.
Já na quinta-feira (8), a Prefeitura Municipal convocou entrevista coletiva com a imprensa para afirmar que a Comissão Especial formada pelo Executivo constatou irregularidades e ilegalidades que teriam sido praticadas pelo então secretário de Meio Ambiente de Desenvolvimento Agropecuário, Reinaldo Nunes, no período que atuou na pasta, na liberação das licenças ambientais.
Coincidência ou não, as denúncias foram aventadas uma semana depois que o mesmo vereador revelou o descarte irregular de lixo na Estrada do Jaguari, cometido pelo Poder Público, constatando crime ambiental.  Reinaldo Nunes alega sofrer perseguição da prefeita Fábia, ser impedido de participar da coletiva e não teme a perda de mandato.
De acordo com o relatório da Comissão Especial, cerca de 250 pessoas teriam sido prejudicadas com as liberações das licenças ambientais feitas por meio de mutirões.
A Polícia já está no caso, bem como o Ministério Público (MP), que pode render ao vereador a cassação de seu mandato, por improbidade administrativa se forem constatados os indícios apontador pelo Poder Executivo.
A Câmara Municipal instaurou no dia 11 de junho deste ano, Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as supostas irregularidades que envolvem o nome do parlamentar petebista.