30 de agosto de 2019

População reclama de serviços essenciais negligenciados

Falta de médicos e medicamentos na rede pública e a ausência de segurança e serviços essenciais ofertados de maneira negligente pela prefeita Fábia Porto (Republicanos) faz a população estar descrente da política municipal. Para muitos, que preferem o anonimato, a situação é mais caótica quando não se quer reconhecer que o problema existe. E diante dessa situação, a rejeição à gestão pública fica evidenciada e até pode comprometer sua possível reeleição. Até vereadores da base governista, revelam os problemas nos serviços básicos, recentemente, pediram a ampliação no atendimento na Farmácia do Pouso Alegre, em razão da deficiência na oferta deste serviço. O objetivo dos Requerimentos, aprovados na sessão passada é verificar a possibilidade de expandir os dias de atendimento no setor para melhorar a demanda que atualmente opera nas terças-feiras. “O presente pedido se deve às reivindicações dos moradores daquele bairro, que vêm encontrando dificuldade para retirar seus medicamentos na referida unidade de saúde, uma vez que a farmácia daquele posto fica aberta ao público somente às terças, dias em que a médica encontra-se de plantão”.
Os pacientes que tomam medicamentos de uso contínuo não conseguem retirar seus remédios às terças-feiras, sendo obrigado, portanto a vir até o Centro da cidade.
Para um outro vereador que pediu para não ter seu nome revelado, o que é mais frustrante refere-se ao fato das irregularidades existirem e a “Justiça não tomar as providências cabíveis”.
A Prefeitura não se manifestou e irônica como sempre, prefere dar uma que os problemas na cidade não existem e Santa Isabel, realmente é o Paraíso da Grande São Paulo onde todos vivem em perfeita harmonia. Além dos problemas com a falta de médicos e de remédios, há escuridão em várias ruas e a problemática no transporte coletivo continua.