30 de agosto de 2019

Em noite de jogaço, Mogi Basquete tira a invencibilidade do líder Franca

Jogaço. O Mogi das Cruzes Basquete venceu o líder do Campeonato Paulista, o Franca, na noite de quinta-feira (29) no Ginásio Hugo Ramos. A partida terminou em 86 a 75. Os mogianos mantiveram o domínio durante praticamente os 40 minutos e arrancaram a invencibilidade do time do interior, que estava há oito jogos invicto.
Com esse resultado, o Mogi das Cruzes Basquete soma sete vitórias e duas derrotas. O próximo confronto da equipe do técnico Guerrinha será no domingo (1º), às 16h, contra o Pinheiros, em São Paulo.
O ala-pivô Luís Gruber foi o maior pontuador mogiano, com 18 pontos anotados e oito rebotes. “Jogar contra Franca é sempre um desafio grande. A equipe deles nos venceu lá com uma boa vantagem. A gente queria muito conseguir esse saldo mas infelizmente não deu. O importante foi a vitória e conseguir esse avanço na classificação, que no final conta muito. Cada um cumpriu muito bem a sua função e quem entrou depois deu continuidade à intensidade que a gente começou na parte defensiva. As dobras ajudaram bastante e a gente conseguiu variar a defesa e não facilitar para eles. A gente teve o controle do jogo, conseguiu fazer contra-ataques e abrir vantagem”, analisou Gruber.
Além dele, também marcaram mais de dois dígitos o armador Alexey Borges, com 13 convertidos e sete assistências; o ala André Góes, com 12 pontos; o armador Lucas Lacerda e o ala-pivô Alexandre Paranhos, cada um com 11 pontos feitos. Nesta noite, a equipe jogou sem Danilo Fuzaro, que se recupera de uma amidalite.
Para o armador Lucas, ter uma boa atuação contra os francanos tem um sabor a mais. “É gratificante fazer um bom jogo contra Franca, mas a gente tem que trabalhar para os próximos jogos agora. Eu estou treinando bastante, especialmente o mental, que o jogo pede muito. Foi importante essa vitória, mas tem muito jogo ainda.”
Guerrinha enfatizou o espírito do grupo em quadra e a química entre os jogadores para conquistar a vitória contra o Franca. “Foi uma vitória histórica para a gente nesta nova etapa, para mostrar para a cidade, para o torcedor e para a gente, principalmente para os jogadores mais novos que hoje não adianta ter só currículo, ter nome. Tem que ter intensidade, espírito, comprometimento, isso ganha jogo. A gente estava com esse espírito o jogo inteiro e Franca no primeiro tempo não estava. A hora que eles voltaram do intervalo mudaram, mas a gente não diminuiu o ritmo. Foi mérito de todos que trabalharam para sair com a vitória e, para a cidade, um presente nesta semana de aniversário”, concluiu o técnico Guerrinha.
Nos placares parciais, 17 a 13 no primeiro quarto, 23 a 20 no segundo, 18 a 24 no terceiro período e 28 a 18 no último.